Escoteiros do Ar
Escrito por Chefe Vinícius   


No dia 28 de abril de 1938 é oficializado o primeiro Grupo Escoteiro da Modalidade do Ar no Brasil: o Grupo Escoteiro do Ar “Tenente Ricardo Kirk”, tendo como responsáveis o Major Aviador Godofredo Vidal, o Tenente Coronel Aviador Vasco Alves Secco e o Primeiro Sargento Telegrafista Jayme Janeiro Rodrigues, na época servindo no 5º Regimento de Aviação, atual CINDACTA II, em Curitiba/PR.

O inicio da fundação do Escotismo do Ar se deu através do seguinte Memorial, enviado pelo Major Godofredo Vidal à UEB:

“Aos Digníssimos Srs. Membros da Diretoria da UEB.

Temos a grata satisfação e agradável prazer e insigne honra de submeter ao alto critério da Direção da União dos Escoteiros do Brasil, a organização que iniciamos em Curitiba do 1º Núcleo de Escoteiros do Ar, a que, no Brasil, sob a modalidade sui-generis, congregará a juventude em Grupo de instrução escoteira e absolutamente sob princípios ditados pelo Eminente General Sir Robert Baden-Powell.

A notável organização, que vamos submeter ao vosso julgamento e aprovação, constituir-se-á pelo seu aspecto sui-generis, para objetivos da programação que enviamos em anexo.

Curitiba, 28 de abril de 1938.

Godofredo Vidal

Chefe Escoteiro”

Em 19 de abril de 1944, foi criada a Federação Brasileira de Escoteiros do Ar, a qual congregava todos os Grupos Escoteiros da Modalidade, na época se restringindo aos Estados do Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo.

O Brigadeiro Nero Moura, em 26 de julho de 1951, então Ministro da Aeronáutica, reconhecendo a tamanha expansão registrada e seus valiosos objetivos, entre eles o de incentivar o interesse dos jovens pela aeronáutica, determinou que todas as unidades da Força Aérea Brasileira dessem total apoio à Modalidade do Ar, o que acontece até os dias presentes.

Em 1951 a Portaria 262 publicada pelo então Ministro da Aeronáutica Brigadeiro Nero Moura determina o apoio de todas as Unidades da FAB aos Escoteiros do Ar. Esta portaria foi reconfirmada em 1981 pelo Ten. Brig. do Ar Délio Jardim de Mattos e reformulada e substituída pela portaria 914 de 29 de Setembro de 2003 pelo Ten. Brig. do Ar Luis Carlos da Silva Bueno.

Além das atividades básicas, o Escotismo do Ar procura desenvolver nos jovens o gosto pelo aeromodelismo, pelos planadores, helicópteros e aviões, pelos problemas dos aeroportos, aeronavegação e aeropropulsão, pelo paraquedismo e pelos esportes aéreos, pelos estudos de meteorologia e da cosmografia, pelos foguetes espaciais, satélites artificiais e pela cosmonáutica, incentivando o culto pelas tradições da nossa aviação.

Maiores informações em: http://escoteirosdoardesp.blogspot.com/p/os-escoteiros-do-ar.html